A Secretaria da Saúde do Tocantins (SES-TO) recebeu do Ministério da Saúde 13 mil doses da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola. Na semana passada, o Estado havia recebido 2.500 doses. O reforço ocorre após o Ministério da Saúde registrar mais de 2.300 casos de sarampo no Brasil. Atualmente, cerca de 11 mil casos estão em investigação no país. Na semana passada, duas mortes causadas pela doença foram confirmadas em São Paulo, estado com o maior número de casos da enfermidade.

No Tocantins, até o momento, a SES não confirmou nenhum caso de sarampo. No entanto, o Estado faz divisa com quatro estados que registraram casos da doença: Maranhão, Piauí, Bahia e Goiás. O público alvo dessa intensificação é crianças de 6 meses até 11 meses e 29 dias, o Estado está fazendo o levantamento desse público, não há meta de vacinação. A imunização está sendo feita nos Centros de Saúde da Comunidade (CSC) em pessoas até 49 anos, que não possuem comprovação que já receberam a dose da vacina.

A imunização de bebês com a “dose zero”, nome pelo qual a vacina tríplice viral está sendo chamada, teve início na última sexta-feira, 23, nas principais unidades de saúde do Estado. A tríplice viral já faz parte do calendário regular de vacinação de bebês, tendo sua primeira dose aplicada aos 12 e 15 meses de vida. A dose extra da vacina será aplicada para evitar o surto da doença, porém, não substitui as demais que compõem o Calendário Nacional de Vacinação.

Palmas

A Secretaria Municipal de Saúde de Palmas (Semus) não possui dados de população por faixa etária a ser vacinada. Apenas da nova população, crianças de 6 a 11 meses – e um ano. A pasta informou que, em tese, as outras faixas etárias já deveriam ser vacinadas. No entanto, caso as outras faixas não tenham sido imunizadas, os CSC devem ser procurados para que essas pessoas possam se vacinar.

A Semus espera receber mais doses para imunizar a população. Conforme a pasta, dados parciais de agosto apontam que foram imunizados 473 bebês de 6 a 11 meses e 2.292 crianças a partir de um ano.

Procura

Na Capital, a procura pela vacina tem crescido desde o reforço do Ministério da Saúde. A Semus realizou uma ação de imunização contra o sarampo em Palmas no último sábado, 31, e o CSC da 403 Sul, que vacina cerca de 80 pessoas diariamente, para tomar qualquer dose, teve a procura de 170 pessoas para tomarem a vacina somente contra o sarampo, em seis horas.

Rafael Rodrigues Costa Lima, coordenador-técnico de referência da unidade, afirma que as pessoas têm aderido bastante à campanha. “Muitas pessoas estão vindo procurar a unidade, mesmo que não precisem da vacina contra o sarampo, apenas para checar o cartão de vacina e isso é muito satisfatório”, destaca.

Este é o caso da médica Christiane de Queiroz, que levou suas filhas Maria Clara, de 9 anos, e Gabriela, 12 anos, e também seus sobrinhos Murilo, 11 anos, e Francisco, 10 anos. Ela os levou para o CSC da 403 Sul para checar se estavam imunizados contra o sarampo. Eles não precisaram ser imunizados contra a enfermidade, mas aproveitaram a ocasião para se vacinar contra outras doenças. “É importante levarmos nossos filhos para vacinar, se a doença evoluir, as pessoas podem até morrer. Trouxe eles porque, mesmo eu sendo médica, o pessoal mais especializado para verificar se as crianças estão imunizadas é o centro de saúde”, diz.

Outro pai que esteve na unidade para verificar se ele e seu filho estavam imunizados foi o estudante Diogo Marrones Gonçalves. Ele esteve na unidade para verificar se seu filho, Nicolas Bernardo, não precisaria de outra dose da vacina contra o sarampo. Ao chegar na sala de vacina do CSC da 403 sul, ele verificou que seu filho já estava imunizado contra a doença, no entanto, precisava tomar vacina para outra enfermidade. “Atualizei o cartão de vacina do meu filho. É importante prevenir contra essa doença que mata. É preciso dar anticorpos para o organismo através da vacinação, que é tão importante”, descreve.

Araguaína

Em Araguaína, 1.549 crianças de 6 meses a 11 meses devem ser vacinadas neste mês. A prefeitura informa que a cobertura vacinal da tríplice viral em agosto foi de 115,43% em crianças de até 1 ano de idade e de 111,17% em maiores de 1 ano, período em que 1.122 doses foram aplicadas. Novas doses de vacina tríplice viral serão enviadas conforme procura nas salas de vacinação.

Gurupi

Segundo a Prefeitura de Gurupi, doses extras contra o sarampo devem chegar nesta segunda-feira, 2. Pelo menos 700 doses devem ser distribuídas nos CSC da cidade. A meta é imunizar 673 crianças.

A vacina 

A tríplice viral é fornecida aos municípios pelo Programa Nacional de Imunizações e está disponível durante todo o ano na rede municipal de Saúde. A vacina deve ser aplicada em duas doses a partir de um ano de vida da criança até 29 anos de idade. Pessoas de 30 a 49 anos, devem receber uma dose. A vacina é contraindicada para mulheres grávidas e indivíduos imunossuprimidos.