Após ser condenado a 30 anos de prisão no dia 24 de abril, Fábio Pisoni, de 36 anos, poderá aguardar julgamento de recursos em liberdade. Isso porque os advogados de defesa de Pisoni, Ana Paula de Albuquerque Cavalcante e Leandro Soares, entraram com pedido de Habeas Corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) na última terça-feira, 10, e tiveram a liminar concedida pela ministra em regime de plantão, Laurita Vaz, às 18h53 de ontem, conforme consta no processo digital.  A advogada de Pisoni explicou que ele deve ser solto nesta sexta-feira, 13, pela manhã. 

O HC com pedido de liminar urgente argumentou que Pisoni está preso, no entanto, sem que todas as instâncias sem esgotadas, uma vez que o réu foi condenado à 30 anos pelo Tribunal do Júri do Fórum de Justiça de Gurupi. 

Segundo a advogada de defesa, Pisoni deve ser solto somente umdia após a decisão, tendo em vista que a mesma foi proferida após o expediente e deve ser encaminhada para providências via malote digital, chegando as autoridades no Tocantins somente pela manhã. 

Conforme a defesa, Pisoni deve aguardar em liberdade até que sejam julgados os recursos de apelação no Tocantins. 

Entenda

O Tribunal do Júri condenou o réu ao cumprimento de 30 anos de prisão pelo homicídio do estudante Vinicius Duarte e tentativa de homicídio de Leonardo Melo, além de porte ilegal de arma de fogo.

O julgamento ocorreu no Fórum de Justiça de Gurupi, no sul do Estado e terminou na madrugada do dia 25 de abril. Durante a sessão foram ouvidas seis testemunhas, entre acusação e defesa, além da vítima que sobreviveu.

A sentença foi cumprida imediatamente e Pisoni já saiu do plenário algemado.