Um produtor agroindustrial é alvo de uma ação judicial do Ministério Público do Estado (MPTO) por ter desmatado ilegalmente cerca de 100 hectares em uma área de reserva. A ação ajuizada pede que o agricultor seja obrigado a recompor a área desmatada, além da suspensão imediata das licenças ambientais emitidas pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) em favor d...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários