Uma vendedora de Miracema do Tocantins, a 90 km de Palmas, conseguiu mudar o seu prenome após comprovar na Justiça que sofria situações vexatórias por se chamar Raimunda. Assistida pela Defensoria Pública do Estado (DPE-TO), a mulher agora deve ser chamada de Sabrina, nome que escolheu para ser chamada. Com o apoio da Defensoria, a mulher conseguiu propor uma ação na J...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários