O Ministério da Saúde criou diretrizes que orienta Estados e municípios no combate à Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. O plano apresenta recomendações para os gestores e 5 níveis de isolamento social.

Saiba os níveis que o ministério vai orientar:

distanciamento social seletivo 1 – risco muito baixo;
distanciamento social seletivo 2 – risco baixo;
distanciamento social ampliado 1 – risco moderado;
distanciamento social ampliado 2 – risco alto;
restrição máxima – risco muito alto.

Cada grau terá um nível de pontuação, que ainda será discutido com os secretários de Saúde dos Estados e municípios. O detalhamento será apresentado na próxima quarta-feira (13) pelo governo federal.

O ministro Nelson Teich (Saúde) disse que haverá nova reunião para que haja um consenso geral sobre a diretrizes. “Isso é um trabalho que sempre vai ser feito em combinação com Estados e municípios”, declarou.

Ele se reuniu com os conselhos dos secretários de Saúde estaduais e municipais no último sábado (9.mai.2020) e disse que havia um consenso sobre as diretrizes já definidas até agora. Teich afirmou que o posicionamento dos integrantes dos governos estaduais mudou posteriormente.

Uma das reivindicações dos secretários era de que o Ministério da Saúde se posicionasse de forma mais clara sobre o que pensava sobre o nível de isolamento social que deveria ser feito no país. Teich disse que a pasta sempre estará aberta para o diálogo e que o plano deve ter um consenso até quarta-feira (13).

DIRETRIZES

De acordo com o ministro Nelson Teich (Saúde), as diretrizes são discutidas com os entes da Federação, mas cabe a cada governador ou prefeito decidir se seguirá as orientações para cada local do país. Ele declarou que não há prazo para que as medidas sejam tomadas.

“Não é uma política de isolamento, nem é uma política de flexibilização. É uma análise de cada local e a partir disso a gente avalia e define quais as ações que nós consideramos ideais”, disse o ministro.

Segundo Teich, o plano de diretrizes estava pronto há aproximadamente 10 dias com participação das lideranças estaduais.

O Ministério da Saúde orienta que o nível de distanciamento social deva passar por um programa de avaliação. As autoridades vão discutir a capacidade instalada do local, o perfil epidemiológico, a velocidade do crescimento de casos e da mobilidade urbana. Serão medidos por indicadores e cada tema terá um peso específico.

Passada a análise, haverá uma pontuação para verificar em qual grau de confinamento a localidade deve permanecer.