O edital do concurso da Polícia Federal prevê a eliminação do candidato que já exerceu prostituição pela prática de “ato atentatório à moral e aos bons costumes”. Porém, o Ministério Público Federal ingressou com ação civil pública apontando a inconstitucionalidade desse item do edital. O concurso é para preenchimento dos cargos de delegado federal, perito criminal, agente e escrivão.

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários