Dídimo Heleno
 
O presidente Jair Bolsonaro ingressou com ação de indenização por danos morais em desfavor do padre Julio Lancelloti, mas o juiz da 7ª Vara Cível do Rio de Janeiro julgou improcedentes os pedidos. Consta dos autos que às vésperas do Dia da Mulher do ano de 2017 o pároco fez duras críticas ao político, associando-o ao machismo e homofobia. 
 
Para o magistrado, embora o posicionamento do padre tenha sido forte e incisivo, não apresentou “animus específico de injuriar ou ofender o autor. O que se verifica foi ter ocorrido uma tentativa de defesa mais veemente de uma outra visão dos temas que eram objeto da pregação e que são diametralmente opostos ao que é utilizado como bandeira pelo demandante”. Ao final, o presidente foi condenado ao pagamento das custas processuais e honorários.