O consumidor deve ser protegido de métodos comerciais desleais e constrangedores, além de insistentes, praticados por fornecedores de produtos e serviços. Por conta disso, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul condenou um banco a pagar a uma viúva indenização por danos morais no valor de 8 mil reais porque a instituição financeira lhe fazia insistentes cobranças de uma dívida deixada…

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários