Dídimo Heleno
 
Uma academia de ginástica de Brasília conseguiu na Justiça reduzir o seu aluguel em 25% do valor cobrado atualmente, até que suas atividades sejam normalizadas, por conta da crise do coronavírus. Em análise do caso, o juiz disse ser “inegáveis e gravosos os reflexos sobre o faturamento e tal situação, cuja exata duração sequer poderia ser estimada, compromete, por completo, a única destinação (exploração econômica) que poderia, por força do contrato, ser atribuída ao bem locado”, concluiu.