Em greve desde a última quarta-feira, os policiais civis do Estado não descartam que o ataque ao ônibus do transporte coletivo, em Palmas, na noite de ontem, tenha relação com a falta de policiamento e investigação. “Não sabemos exatamente a motivação, pois todo o setor de investigação está parado, nenhum serviço de inteligência está funcionando. O que podemos ter cer...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários