A policial civil Giovanna Cavalcanti Nazareno e presidente da Associação de Mulheres Policiais do Tocantins (AMPTO) encaminhou nesta quinta-feira, 26, ao Ministério Público Estadual (MPE-TO) novas provas que não estavam no Inquérito Policial Militar que investigava os casos de assédio sexual e moral no Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins e solicitou que a investigação f...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários