Mesmo condenado em Santa Catarina a três anos e quatro meses de prisão em razão da prática do crime de denunciação caluniosa, Marcílio Guilherme Ávila, atuava como secretário da Infraestrutura do município de Palmas, durante a gestão do ex-prefeito Carlos Amastha (PSB), entre 2013 e 2015.   A pena de reclusão do crime cometido em Santa Catarina havida sido r...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários