Thallita Costa e Ana Magalhães Pinheiro não fazem parte das estatísticas da Secretaria da Segurança Pública (SSP) porque elas não registram Boletim de Ocorrências (BO) sobre suas agressões. Mesmo com lacunas de casos semelhantes, os dados de violência contra a mulher são assustadores. Em menos de um ano e meio, no Tocantins, 25 mulheres foram assassinadas, seis d...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários