Os réus Rodrigo Alves de Reis e Thiago Ribeiro dos Santos enfrentarão o júri popular na próxima segunda-feira (1º), às 9 horas, no Fórum de Porto Nacional acusados do assassinato de Douglas Ferreira Gomes, de 33 anos, ocorrido em Brejinho de Nazaré, região central do estado. A informação foi divulgada pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO), que ofereceu denúncia.

De acordo com o órgão ministerial, o crime ocorreu em 19 de abril de 2022, quando os acusados surpreenderam a vítima, Douglas Ferreira Gomes, desferindo múltiplos golpes de faca que resultaram em sua morte.

Os réus são acusados de levarem o corpo da vítima para um milharal, onde o decapitaram, esquartejaram e incendiaram, numa tentativa de destruir as evidências do crime. Na época, a Polícia Civil informou que a perícia constatou que a vítima teve a cabeça, braços e pernas arrancados, além de ter sofrido três perfurações de faca no tórax.

Ainda segundo o MP, a denúncia foi ajuizada pelo promotor de justiça Breno Simonassi. Ele irá defender as teses de acusação de homicídio qualificado por motivo torpe, pois o crime foi cometido somente porque a vítima havia se declarado membro da organização criminosa Comando Vermelho, e com emprego de fogo e tortura, uma vez que os acusados decapitaram esquartejaram e ainda atearam fogo no corpo da vítima, bem como pelo crime de ocultação de cadáver.

O Jornal do Tocantins não conseguiu contato com a defesa dos acusados, o espaço está aberto.