A batida entre duas balsas na travessia do Rio Tocantins, em Porto Nacional, ocorrido no dia 15 de fevereiro, que deixou cinco pessoas feridas, entre elas, uma mulher presa nas ferragens, com ferimentos graves, é investigada em inquérito instaurado pela Capitania Fluvial do Araguaia-Tocantins (CFAT). 

A capitania informou ao JTo nesta quinta-feira, 21, que um Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN) apura “as causas, consequências e possíveis responsáveis pelo acidente”. 

O procedimento aberto em conformidade com as Normas da Autoridade Marítima, tem um prazo de 90 dias para a conclusão e pode ser prorrogado por até um ano. De acordo com a CFAT, nova dilação do prazo é possível, mas somente pelo comandante do 7º Distrito Naval, localizado em Brasília. 

Conforme a capitania, a apuração segue em “fase de coleta de provas testemunhal, documental e pericial” e uma das embarcações envolvidas no acidente, a Pipes 96, “encontra-se retirada de tráfego para fins de perícia”. 

No dia do acidente, a Secretaria da Segurança Pública informou que inquérito sobre o caso será conduzido pela pasta. De acordo com o órgão, peritos atuarão para investigar as causas do incidente envolvendo duas balsas no Rio Tocantins, em Porto Nacional, e que agentes realizaram perícia no local.

Relembre

Um acidente registrado na manhã desta quinta-feira, 15, entre duas balsas em Porto Nacional, região central do estado, deixou ao menos cinco pessoas feridas, conforme divulgou o Corpo de Bombeiros Militar.

De acordo com a corporação, o acidente ocorreu por volta de 8h, quando as embarcações faziam a travessia e uma delas colidiu na outra.

No acidente, veículos que estavam nas balsas se moveram com o choque e atingiram cinco pessoas que tiveram ferimentos graves, uma delas teve a parte inferior do corpo esmagada.

Posicionamento da empresa

A empresa Pipes Empreendimentos, responsável pelas passagens das balsas, informou em publicação nas redes sociais que, em relação ao acidente, todas as medidas para amenizar os danos foram tomadas e que enviou equipes especializadas do administrativo, segurança e jurídico ao local para apurar os fatos e dar assistência a todos os envolvidos. 

A empresa afirmou ainda que o caso será periciado pelos órgãos competentes para manterem a clareza, a verdade e o compromisso com a melhoria contínua dos seus serviços.