O promotor Miguel Batista, da 22ª Promotoria da Capital, aumentou a lista dos servidores fantasmas da Assembleia Legislativa ao ingressar com uma ação civil pública nesta sexta-feira, 8, contra o ex-deputado estadual José Everaldo Lopes Barros, morador da zona rural de Palmas. O caso ocorreu entre 1º de abril de 2001 a primeiro de janeiro de 2003 e só foi descoberto p...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários