Emerson Alencar
emerson.alencar@jtocantins.com.br
Corte de R$ 4,9 mi no combate à pobreza

Corte de R$ 4,9 mi  no combate à pobreza

O Governo do Estado recebeu autorização da Assembleia para abrir crédito adicional suplementar no valor de R$ 5.125.824,00 ao Orçamento deste ano. É o velho remanejamento de recursos. Até aí nada demais, já que essa é uma prática bastante comum. O problema foi de onde o Governo retirou o recurso e em que investirá. A maior parte do recurso remanejado é o que provoca maior polêmica. O Governo retirou R$ 4,9 milhões do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza. Esse recurso agora será usado na manutenção de serviços de transporte e na coordenação e manutenção dos serviços administrativos gerais da Casa Civil, Secretaria da Educação e Agência de Transporte e Obras.

Recado

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (PMDB), mandou um recado intimidador aos governadores. Em entrevista à imprensa, Marun disse que governadores que quiserem recursos federais e financiamentos junto a bancos públicos terão que ajudar o Governo Federal a aprovar a reforma da Previdência.

 

Toma lá, dá cá

Aliás, o governo do presidente Michel Temer (PMDB) tem usado muito a política do “toma lá, dá cá” para ganhar apoio no Congresso. Viu-se isso nos processos de impeachment contra Temer, em que houve liberação em massa de emendas parlamentares. E agora a pressão sobre os governadores para que manobrem suas bases no Congresso pela aprovação da reforma da Previdência.

 

Feriadão

Notícia boa para quem gosta de feriados prolongados. Um levantamento feito pelo G1 mostra que em 2018 cinco dos nove feriados nacionais “cairão” na segunda ou sexta-feira.

Wanessa Zavarese Sechim

Secretária da Educação do Estado

Qual será o benefício que a prorrogação dos contratos de servidores da educação trará ao setor?

“Os alunos iniciarão as aulas com todos os professores em sala de aula. Os docentes continuarão o exercício de suas funções sem preocupação com possíveis atrasos nos pagamentos e procedimentos de contratação”.

Números

Além de retirar um montante importante para o combate e erradicação da pobreza no Estado, ao todo foram R$ 4,9 milhões, a estranheza da atitude do Governo do Estado é maior quando se observa os números desse setor no Tocantins. Segundo dados do IBGE, 6,23% da população tocantinense vive abaixo da linha da pobreza. O Tocantins também é o 9º estado do país com maior índice de desigualdade de renda. Números nenhum pouco positivos.

 

Críticas

A atitude do Governo provocou reação na Assembleia. O deputado estadual Paulo Mourão (PT) disse que o remanejamento de recursos feitos por parte do Governo do Estado precisa ser melhor discutido pela Assembleia e criticou duramente o fato de o Executivo ter retirado quase R$ 5 milhões de ações de combate à pobreza no Tocantins.

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários