A pregoeira Dagna Martins da Cruz Sousa, investigada pela Operação Imhotep, que investiga uma organização criminosa responsável por fraudes em contratos públicos no transporte escolar, passou por audiência de custódia e reestabeleceu sua prisão domiciliar na tarde de quarta-feira, 30.

Ela havia sido

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários