Apesar do relatório da Comissão Especial de Acolhimento e Acompanhamento de Denúncias de Assédio Sexual e Moral da OAB-TO dizer que reconhece a importância das denúncias de assédio moral e sexual no Corpo de Bombeiros, e ter sido encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE), a Ordem se mostrou omissa na hora de se manifestar na malfadada sindicância aberta pela Corregedoria da Polícia…

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários