Vai publicada nesta quarta-feira, 31, decisão do juiz Adelmar Aires Pimenta da Silva da 2ª Vara Federal em mais uma das ações de improbidade decorrentes da Operação Pronto-Socorro, de 2014, que apontava desvios de recursos na saúde estimados inicialmente em R$ 4 bilhões, por meio do “reconhecimento de despesas” para compra de medicamentos, materiais e produtos hospitalares sem licitação, sem…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários