O Grupo Especial de Controle Externo da Atividade Policial (GECEP), órgão do Ministério Público do Tocantins (MPTO) também abriu procedimento para investigar as razões para a exoneração do ex-diretor da Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO) o delegado Evaldo Oliveira Gomes.

O GECEP apura se houve desvio de finalidade a exoneração do delegado da função de…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários