O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes negou seguimento a um habeas corpus impetrado por Raimundo Prado Silva, brasileiro apontado pela Polícia Federal na Operação Flak como o homem constrói e cuida de pistas clandestinas de pouso no Suriname e do abastecimento dos aviões da organização que passam por aquele país.

Foragido desde fevereiro, ele teve um pedido de…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários