Partido presidido pelo deputado estadual Vilmar Oliveira, o Solidariedade (SD) teve as contas de 2015 desaprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins, por unanimidade, na quarta-feira, 22.  A decisão suspende o repasse de novas quotas do Fundo Partidário, dinheiro público repassado aos partidos, durante 4 meses.  O partido terá de pagar R$ 3.850,00 por uso irregular desse…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários