Instaurado no dia 4 de fevereiro deste ano pelo delegado Romeu Fernandes de Carvalho Filho, da 4ª delegacia de Polícia Civil de Araguaína, o inquérito que apura se o deputado tucano Olyntho Neto participou do escândalo do lixo hospitalar de Araguaína, deixou o gabinete do desembargador Ronaldo Eurípedes no dia 16 de outubro, doze dias após completar o 8º "mêsversário" de…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários