A metáfora Vento nos faculta, entre outras Leituras, o sentido de influxo Transcendental. Digo isto por me lembrar dos seguintes versos: “Os Ventos do Amor são Verdades/, Rédeas ao amargo dos dias/, Códigos com Uvas de Liberdades”.  Ele (Vento) porta Sinais, mensagens que Edificam, Educam e Libertam.

Na tradição Cristã, nada mais é do que o Sopro de Deus. Não podemos, óbvio,…

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários