Os dois atos declaratórios do secretário Edson Cabral, titular da pasta de Administração do governo Mauro Carlesse, extinguindo mais de 15,7 mil contratos temporários atingiram mais de 3,7 mil postos só na área da saúde. Cerca de 24% de todos os contratos exerciam funções na área o que explica, em parte, o colapso instalado nas principais unidades hospitalares públicas d...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários