Magazine

Vocalista do Rappa descobre que é pai de jovem de 17 anos

Marcelo Falcão pede a compreensão dos fãs, e afirma que não vai mais tocar publicamente no assunto

Reprodução/Facebook
Marcelo Falcão

O vocalista da banda O Rappa, Marcelo Falcão, 42, descobriu, depois de 17 anos, que é pai.

O cantor usou seu perfil no Facebook na noite desta quarta (4), para contar a "história bem difícil". "Descobri ontem que sou pai de uma menina de 17 anos, que foi registrada por outro homem, que a trata como pai", escreveu.

Ele disse ter realizado um teste de DNA, que confirmou a paternidade. "Fui avisado que era pai em um laudo técnico e não em uma maternidade, como costuma ser", continuou Marcelo. O cantor também foi enfático ao afirmar que cumprirá com "todas as determinações da justiça".

Na publicação, ele ainda relata ter sido enganado ao assumir a paternidade de uma outra criança que, descobriu, depois de três anos, não ser seu filho. Marcelo ainda pede a compreensão dos fãs, e afirma que não vai mais tocar publicamente no assunto.

"Sempre vou honrar o que canto nas minhas letras sobre respeito e família e mesmo sendo um assunto meu, pessoal, achei importante contar aqui, para quem importa, pelo respeito que tenho por vocês e pelo carinho que vocês sempre tiveram comigo", explicou.

​Leia, na íntegra, a declaração de Marcelo:

"Boa noite família do som!
 

Vou contar uma história bem difícil pra mim aqui. E quero fazer isso em respeito a vocês, meus fãs, que estão sempre comigo nesses mais de 20 anos de estrada e também por que foi amplamente divulgado.
 

Descobri ontem que sou pai de uma menina de 17 anos, que foi registrada por outro homem, que a trata como pai. Isso mesmo, 17 anos!! Fui avisado que era pai num laudo técnico e não em uma maternidade, como costuma ser.
 

Dezesseis anos depois fui indicado para realizar um teste de DNA e, como a própria mãe já declarou, foi um relacionamento de apenas uma noite. Nunca mais tivemos contato.
 

O resultado deu positivo e é claro que vou cumprir com todas as determinações da justiça e de minha responsabilidade com quem mais importa nesse momento, minha filha.
 

Queria só dizer aqui que nunca me neguei a fazer nenhum teste e jamais faltei com meus compromissos. Pouco tempo atrás, inclusive, sofri um bocado quando assumi a paternidade de uma criança com quem eu e a minha família nos envolvemos muito e, três anos depois, descobrimos que tínhamos sido enganados e que, infelizmente, ele não era meu filho.
 

Sempre vou honrar o que canto nas minhas letras sobre respeito e família e mesmo sendo um assunto meu, pessoal, achei importante contar aqui, pra quem importa, pelo respeito que tenho por vocês e pelo carinho que vocês sempre tiveram comigo.
 

Peço a compreensão de todos nesse momento íntimo, me colocando no direito de não tocar mais publicamente neste assunto.
 

Obrigado a todos.
 

Fiquem com Deus".

 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ