Separada oficialmente desde 2018, a dupla Victor e Leo retornou aos palcos na noite de sábado (23), com um show no estádio MorumBis, em São Paulo. Mesmo com chuva, um grande público de 45 mil pessoas compareceu para dar seu aval à retomada da carreira.

Não é uma volta como tantas protagonizadas no showbiz. Na verdade, é possível chamar esse início de turnê de uma tentativa de "descancelamento" da dupla.

Antes de interromper suas atividades, Victor e Leo figuravam entre os principais nomes do sertanejo. Grandes vendedores de discos, lotavam estádios e eram jurados do programa global "The Voice Kids". A música da dupla era reconhecidamente mais sofisticada do que o habitual no gênero.

Em 2017, Victor foi acusado de agredir a mulher, Poliana Bagatini, que esperava um filho dele. Segundo policiais, uma gravação do sistema do prédio em que o casal teria comprovado a agressão.

A dupla foi demitida pela Rede Globo poucos dias após o episódio. A agenda de shows foi comprometida pela repercussão. Victor foi condenado a 18 dias de prisão em regime aberto. Recorreu da decisão, e o caso segue sob sigilo de Justiça. A separação da dupla veio, segundo os irmãos, de um desgaste na relação entre os dois.

No ano passado, eles anunciaram uma turnê de retorno para 2024. A intenção é cumprir pelo menos 30 shows. A apresentação no MorumBis, além de dar o pontapé inicial nas datas, serviu para a gravação de um DVD.

Se desejavam uma plateia entusiasmada para ser coadjuvante no audiovisual, Victor e Leo conseguiram. Debaixo de chuva, mas provavelmente animado com a temperatura de 19 graus depois de tantas ondas intensas de calor em São Paulo, o público recebeu com fervor um caminhão de antigos hits.

E os fãs demonstraram muito carinho e paciência. Numa característica irritante em shows usados para gravar DVD, a dupla repetiu muitas vezes algumas músicas até obter um take perfeito. Com os convidados Jorge e Mateus, a canção "Raios Lunares" foi tocada três vezes seguidas.

Outras foram cantadas em dobradinha, como "Não Precisa" e "Quando Você Some". Mas o público comprou a brincadeira tranquilamente. Outra repetida, o estrondoso hit "Meu Eu em Você", foi uma das mais empolgantes da noite. A audiência cantaria junto quantas vezes a dupla quisesse. No final dessa canção, os irmãos se abraçaram demoradamente, para delírio do público.

Foi antes dessa música que Victor fez um curto pronunciamento no palco. Sem nenhuma referência direta ao episódio do processo na Justiça, falou da extrema alegria de voltar a fazer o que gosta ao lado do irmão. Deu também uma cutucada em pessoas céticas que teriam duvidado da força da dupla para lotar o estádio.

Nas redes sociais, haters ainda aparecem para atacar Victor. Mas, na plateia do show, o apoio era unânime. Várias fãs ouvidos pela reportagem da Folha levantaram a questão de separar a vida artística e a pessoal.

"Olha, eu acho que todo mundo que está aqui automaticamente está dando seu voto de confiança para a dupla", afirmou o professor de educação física Clayton Mendes, 47. "Mesmo quem comete algo muito grave tem de ter direito de tocar a vida adiante."

A analista de mercado Sandra Onofre, 38, se diz "louca pela dupla", mas admite uma divisão no grupo de amigas mais próximas. "Conheço quem era fã e hoje não quer ver os dois nem pintados. Eu desisti de discutir. Gosto deles e pronto."

"Ninguém sabe realmente o que aconteceu, né?", pergunta o publicitário Jayme Ortega. "Falam das imagens em que ele derruba a mulher, mas ela depois não quis fazer o exame de corpo de delito. Enfim, isso é problema pessoal. A música é ótima e vou comprar os novos discos que vierem."

No palco, a química com a plateia ficou evidente. Os irmãos estavam genuinamente emocionados. Os fãs demonstraram a fidelidade ao cantar junto cada música, todas elas reconhecidas nos primeiros acordes.

Se a conexão com o público é evidente, o apoio dos colegas da música foi sinalizado com as presenças de Jorge e Mateus e do cantor Daniel. Este apresentou com a dupla a forte "Preciosa" e uma versão improvisada de "Só Dá Você na Minha Vida", primeiro sucesso de Daniel, ainda na dupla com João Paulo.

Com aprovação total do público para suas canções românticas que não caem na vala comum da atual sofrência do agronejo, parece que o caminho ao "descancelamento" não deverá ser difícil para Victor e Leo.