Magazine

Sem surpresas ou engajamento, Oscar consagra Guillermo del Toro e a sua fantasia em A Forma da Água

Esta é a quarta vez nos último cinco anos em que um diretor mexicano leva a estatueta

REUTERS/Lucas Jackson
Guillermo del Toro e Emma Stone no Oscar 2018

Menos politizada do que o esperado, a 90ª edição do Oscar, consagrou Guillermo del Toro e sua fantasia A Forma da Água como grandes destaques da noite. Ao contrário do que pensava a crítica especializada em peso a acusação de plágio contra o cineasta acabou não interferindo no julgamento da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas e del Toro levou para casa os dois principais prêmios da noite, de Melhor Diretor e Melhor Filme.

Nas outras principais categorias, também não houve surpresas. Gary Oldman levou a estatueta de Melhor Ator, por seu papel em O Destino de Uma Nação, e Frances McDormand foi eleita Melhor Atriz por Três Anúncios Para um Crime. A eterna musa dos irmãos Coen pediu que todas as mulheres se levantassem e alfinetou produtores e representantes dos grandes estúdios, em tom de brincadeira: "Não falem conosco durante a festa, mas nos convidem para ir até os escritórios de vocês. Somos roteiristas da inclusão e precisamos de financiamentos para nossa ideias."

Brincando com a gafe da cerimônia do ano passado, quando o envelope que guardava o nome do vencedor na categoria Melhor Filme foi trocado, os atores Why Warren Beatty e Faye Dunaway ficaram encarregados de anunciar o vencedor da categoria mais disputada e, em tom de brincadeira Guillermo fez questão de se certificar que o nome de A Forma da Água estava no cartão. Ao todo foram 13 indicações e o mexicano foi para casa com quatro estatuetas pelo seu poema fantástico. "Assim como Cuarón e Iñárritu eu sou um imigrante", disse emocionado. "Esse prêmio é muito importante pra mim."

Assim como terminou, a noite começou sem surpresas. Viola Davis entregou para a Sam Rockwell a estatueta de melhor ator coadjuvante. Favorito na categoria, ele agradeceu em especial aos colegas de elenco Frances McDormand  e Woody Harrelson e ao diretor de Três Anúncios Para um Crime,  Martin McDonagh. A disputa acirrada na categoria Melhor Atriz Coadjuvante acabou coroando Allison Janney pela interpretação de uma mãe abusiva, em Eu, Tonya. O resultado já era esperado visto que Allison levou todos os prêmios da temporada.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ