Não Tropece na Língua

www.linguabrasil.com.br

A/em tempo, balé, carnê, carpete, tíquete

A tempo, em tempo

Os moradores ao redor da usina nuclear receberam doses fatais de radioatividade, a menos que tenham sido retirados a tempo/em tempo.

Ambas as expressões são corretas. Mas com “de” na sequência, “a tempo” é mais usual; por exemplo: Felizmente chegou a tempo de pegar o avião.

Balé

A menina estuda balé com uma ex-bailarina do Ballet Stagium.

A palavra brasileira para o francês ballet é escrita balé, com acento agudo. No meio artístico se ouve também a palavra balê, pronúncia à francesa, mas os dicionários não registram a variação com o circunflexo.

Carnê

O cliente receberá os carnês pelo correio.

Esta é outra palavrinha que aparece muitas vezes escrita em francês, carnet. Vamos usar a grafia brasileira? Carnê, ou então bloco, bônus.

Carpete

Os novos carpetes são antialérgicos e antimofo.

Novamente, deve-se banir a grafia estrangeira carpet. No Brasil fala-se em carpete e também em carpê, no entanto esta variação ainda não está dicionarizada.

Tíquete

O valor do tíquete que não for usado será ressarcido.

Infelizmente há muita gente que ainda se vale da grafia inglesa (ticket) para o nosso tíquete, ou bilhete, cupom, ingresso. É também importante que se observe o hífen na composição com outro substantivo: tíquete-refeição, tíquete-restaurante, tíquete-alimentação.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ