Em 2016, às vésperas de completar 80 anos, Ignácio de Loyola Brandão ganhou o Prêmio Machado de Assis, concedido pela Academia Brasileira de Letras a um escritor pelo conjunto da obra. Seu nome logo surgiu como um possível candidato a uma eventual vaga na ABL - mas ele não quis. De lá para cá, três escritores, um cineasta e um jurista foram eleitos imortais. A instituição t...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários