Abordando as leis atualmente aplicadas em território brasileiro, o cineasta tocantinense Hermes Leal termina na próxima semana a gravação da série Na Força da Lei em Palmas. O trabalho faz parte de uma série de obras cinematográfica gravadas e lançadas nos últimos anos, entre elas estão o documentário e o seriado documental Araguaia (2018) e Guerra do Araguaia (2017), respectivamente, e a série Amazon Fashion que estreia em 2019.

“Quando propôs a série Na Força da Lei, há dois anos, queria mostrar o País que se moldou pelas leis desde a ditadura. Quais são os direitos e quem ganhou os direitos, além de que a lei sempre muda e determinados direitos correm o risco de desaparecerem”, comenta Leal, que roteirizou e dirigiu a série.

“Como somos tocantinenses, escolhemos utilizar histórias do Estado para filmar a série, mas também realizamos locações em outras localidades dependendo da lei abordada”, explica ao relatar que o trabalho terá 13 episódios de 26 minutos, sendo que cada um aborda uma lei diferente falando de sua história, desdobramento e obstáculos.

Entre os temas abordados estão a proteção às pessoas, especialmente à mulher, ao menor, à privacidade na internet, ao consumidor, ao portador de deficiência, à promoção da igualdade social e ao acesso ao saber através das cotas, além de leis ligadas ao meio ambiente. Conforme Leal, a série documental deve estrear na metade de 2019 no Canal CineBrasilTV.

Nacionalizando

Além da Na Força da Lei, outros trabalhos do cineasta foram gravados com o objetivo de apresentar a cultural e história tocantinense e trabalhar os temas nacionais no Estado. “Queremos resgatar as áreas como música e moda, levar nossas questões para serem globais”.

Entre os mais recentes trabalhos, grande parte realizada ou com estreia para esse ano, estão o documentário Araguaia, que é um longa-metragem construído a partir do seriado documental Guerra do Araguaia, exibido no canal CineBrasilTV em 2017, que denuncia e reconstitui o massacre de 69 pessoas que faziam parte da Guerrilha do Araguaia, entre 1972 e 1974. A produção estreitou em novembro.

Outro exemplo é o Amazon Fashion que foi roteirizado por Leal e dirigido pelo também cineasta tocantinense, Nival Correia. A obra apresenta as iniciativas de fortalecimento do segmento produtivo da moda na região e suas diferenças com outras partes do País e devem estrear no canal Prime Box Brazil no início do próximo ano.

Mão-de-obra

Na última semana, também no canal Prime Box Brazil, estreou a série Cinema em Transe. “Nela retratei as diferentes realidades do cinema pelo Brasil”. Apesar das gravações serem em outras estados, Leal afirma que grande parte da mão de obra veio do Tocantins como o apoio dos diretores e produtores da HL Filmes. “Nosso objetivo é inserir os profissionais locais na cadeia nacional, além de levar experiência e agregar valores a cada novo trabalho”.

Como o ano foi cheio de projetos, Leal afirma que o próximo será maior ainda. “Já estou negociando com canais a exibição de outros trabalhos documentais e longas-metragens, além de arrecadando recursos para as gravações de outros”. Entre as propostas está o reatilly Caçadores de Aventura, a série Pensamento Contemporâneo e o filme Tradição e Globalização, além de dois projetos recentemente idealizados, um filme sobre os Calungas e uma série produzida por diretores tocantinenses que se chamará Revelando os Tocantins.

Estreias

Confira os últimos trabalhos que foram ao ar e ainda serão exibidos:

Guerra do Araguaia (3 ep x 52 min, Cinebrasiltv) - 2017

Cineastas (10 ep. x 45 min., Prime Box Brazil) - 2018

Araguaia (CineBrasiltv- 52 minutos) - 2018

Cinema em Transe (10 ep. x26 min., Prime Box Brazil), - 2018

Amazon Fashion (11 ep. x30 min., Prime Box Brazil) - 2019

 

Na Força da Lei

(1 ep. x26 min, CineBrasilTV) - 2019