Estado

PC cumpre sete mandados da megaoperação contra pedofilia na internet no TO

Ação é coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça; operação é realizada em 24 Estados

Agência Brasil

Atualizada às 09:17

A Polícia Civil (PC) deflagrou nesta sexta-feira, 20, a Operação Nacional Luz na Infância contra crimes de pedofilia no Tocantins e em mais 23 estados e no Distrito Federal.  A ação tem o objetivo apurar crimes de exploração sexual contra crianças. Ao todo são sete mandados de busca e apreensão em Palmas e no interior do Estado. A megaoperação no Tocantins conta com a participação de mais de 60 policias e sete peritos criminais.

Ação busca identificar e prender pessoas que se utilizam da internet para compartilhar e divulgar vídeos pornográficos infantis. A megaoperação Nacional Luz na Infância é coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça. No Tocantins, ela é realizada pela Diretoria de Inteligência e Estratégia da Secretaria de Segurança Pública (SSP),  e as delegacias de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) e Especializada na Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). 

Investigações 

Conforme a SSP, alguns dos alvos no Tocantins foram identificados através de um levantamento de informações pela Senasp e a Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil  e Alfândega em Brasília. Foram coletadas informações e evidências coletadas. A ação visa apreender computadores e dispositivos eletrônicos onde estariam armazenados os conteúdos de pedofilia na busca para prender os criminosos. Outros alvos já eram da Polícia Civil local. As investigações dos casos já vêm sendo realizadas há seis meses. 

Nacional 

Cerca de 1,1 mil policiais civis estão nas ruas trabalhando na Operação contra a pedofilia. Dezenas de pessoas já foram presas em flagrante durante as ações. O ministro da Justiça, Torquato Jardim, dará mais detalhes sobre a ação em uma entrevista coletiva no Rio de Janeiro, no final da manhã. No Tocantins, uma coletiva será realizada às 15 horas na sede do Complexo da PC. 

Conforme o Ministério da Justiça, o nome sugere o teor bárbaro e nefasto dos crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes. "A internet facilita esse tipo de conduta criminosa e, via de regra, os criminosos agem nas sombras e guetos da rede mundial de computadores. Luz na Infância significa propiciar às vítimas o resgate da dignidade, bem como tirar esses criminosos da escuridão para que sejam julgados à luz da Justiça", segundo nota divulgada.
 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ