A Divisão de Investigação de Acidentes Aéreos (AAIB, na sigla em inglês) divulgou nesta quarta-feira uma atualização do caso do atacante Emiliano Sala, que faleceu em janeiro, e revelou que o jogador esteve exposto a uma elevada quantidade de monóxido de carbono, de 58%, antes da sua morte. De acordo com a AAIB, o atacante que estava prestes a trocar o Nantes pe...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários