Uma inscrição indevida do CPF da consumidora Creuza Mendes dos Santos nos órgãos de proteção ao crédito, culminou em uma ação de danos morais contra uma empresa de telefonia que foi obrigada a, além de retirar a consumidora da lista de restrição, pagar uma indenização arbitrada em R$ 10 mil, por danos morais.A decisão foi do juiz Jordan Jardim, em julgamento antecipado. ...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários