O trânsito na Ponte de Porto Nacional, sob o Rio Tocantins, será interrompido na manhã da próxima quinta-feira, 22, com o objetivo de vistoriar o funcionamento de dois radares fixos e medidores de velocidade instalados nos km’s 51,960 e 51,085, nos dois sentidos da rodovia.

A verificação inicial dos equipamentos ocorrerá às 9h pela Agência de Metrologia, Avaliação da Conformidade, Inovação e Tecnologia do Estado do Tocantins (AEM-TO), e o tráfego será isolado nos dois sentidos por cerca de 40 minutos pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE), a fim de possibilitar a realização de ensaios metrológicos.

A velocidade máxima permitida ao longo da rodovia é de 60 km por hora e os equipamentos, distantes menos de 1 km entre si, fazem o registro dos movimentos nas duas faixas de trânsito, nos dois sentidos. Para que o serviço dos radares comece a entrar em vigor é necessário que o modelo seja aprovado pelo Inmetro e atenda a legislação metrológica vigente e aos requisitos estabelecidos na resolução do Contran.

Segundo Luís Fernando da Silva Lima, técnico em Instrumentos da AEM, o teste é aplicado para verificar se o equipamento está funcionando corretamente.  “O objetivo é atestar a leitura dos medidores de velocidade para veículos automotores, em conformidade com a velocidade permitida nas vias, bem como verificar se a velocidade que os radares marcam dos veículos que estão passando por ele está correta e se está de acordo com o verificado pelo Inmetro”, detalhou.

Novidade

É a primeira vez que um instrumento medidor de velocidade é instalado na Ponte de Porto Nacional, em conformidade ao Regulamento Técnico Metrológico, aprovado pela Portaria nº 544/2014, do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Segundo a Portaria, a verificação inicial de radares de velocidade é obrigatória uma vez por ano ou todas as vezes que o equipamento passar por alguma manutenção.

Para Rérison Antonio Castro Leite, presidente da AEM, o pleno funcionamento dos medidores de velocidade, além de alertar os motoristas sobre os limites da rodovia, também possuem um papel fundamental para sua segurança. “As velocidades permitidas são determinadas considerando a segurança do trânsito e dos motoristas, passageiros, pedestres e ciclistas. É de extrema importância que os radares estejam em perfeito funcionamento”, assinalou.

Procedimentos

Para a verificação inicial das barreiras eletrônicas instaladas, um veículo oficial da AEM passa pelo medidor de velocidade, em média dez vezes, com um aparelho que é calibrado pelo Inmetro e que ao passar pelo instrumento, compara a velocidade apontada pelo radar com a do veículo. O radar pode ser aprovado ou reprovado de acordo com as informações encontradas no teste.

Caso os radares sejam reprovados, não podem ser utilizados até passarem por readequações, realizadas pela empresa responsável. Uma nova vistoria é realizada posteriormente para verificar se o erro foi corrigido e se o equipamento obedece aos critérios de aprovação.