As lógicas absurdas que regem a gestão de lixo no Brasil

A gestão do lixo urbano baseia-se em uma série de lógicas absurdas dos governos e da sociedade: sujamos e cobramos dos prefeitos cidades limpas; geramos lixo pelo capricho (dos luxos, da obsolescência e do desperdício); aceitamos como normal as lendas leigas do lixo “lixo” e do lixo não reciclável; isolamos a limpeza pública da gestão…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários