O plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) formou maioria (6 de 11 votos) para autorizar a vacinação obrigatória no país contra a Covid-19. A corte deixou claro que a imunização forçada é proibida, mas liberou a União, estados e municípios a aprovarem lei que restrinja direitos das pessoas que não quiserem se vacinar, como frequentar escolas ou o transporte público, p...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários