A situação do estacionamento rotativo da Capital parece estar longe de ter um desfecho legal. Após o Ministério Público de Contas (MPC) pedir que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) mantenha a decisão que julgou irregular o contrato entre a Prefeitura de Palmas e a Palmas Estacionamento, antiga Infosolo, o Ministério Público do Estado, que já havia se manifestado contra o mesmo contrato em fevereiro deste ano, ainda reforça que a empresa está cobrando pelas vagas ilegalmente. Segundo o promotor de Justiça Edson ...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários