Na manhã desta quinta-feira, 8, enquanto mulheres ocuparam a Assembleia Legislativa do Tocantins com o objetivo de promover um ato unificado, a professora da UFT e ativista do movimento negro, Solange Nascimento, de 47 anos, alegou em uma rede social ter sido vítima de racismo e intolerância religiosa por parte de um segurança do local. A Assessoria Militar da Casa d...
Faça o seu cadastro e acesse até 05 matérias exclusivas por mês gratuitamente.
ou
Aproveite todo o conteúdo do site de forma ilimitada!
Assine o Jornal do Tocantins!
QUERO SER ASSINANTE

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários