Reeducandos da Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP) reclamaram à Defensoria Pública do Estado (DPE-TO), que estão comendo marmitas contaminadas com insetos, além da falta de medicamentos e atendimento médico adequado. As reclamações vieram de 286 presos que ficam no pavilhão B, durante atendimento realizado pela DPE na última segunda-feira, 13. De acordo com a ...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários