Preso em flagrante desde a segunda-feira, 26, o padre Marcos Aurelio Costa da Silva, 43 anos, perdeu o cargo comissionado de assistente de gabinete na Escola do Legislativo, órgão da Assembleia Legislativa do Tocantins. O presidente Antônio Andrade (PTB) o exonerou do posto nesta quinta-feira, 29 com data retroativa ao dia seguinte da prisão. O padre é suspeito ...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários