A Polícia Civil indiciou um advogado, sem nome identificado, de Araguaína, Norte do Estado, por crime de desacato contra agentes penitenciários e delegados na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota. O crime ocorreu no dia 3 de outubro quando o acusado teria ido ao presídio para conversar com um de seus clientes, mas teve acesso negado devido à fuga de 28 reeducandos um dia antes, o que gerou um caos no local. Conforme a Polícia Civil, o advogado não teve acesso ao seu cliente porque houve uma “grave crise” no pr...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários