Quatro moradores de Palmas não se convenceram com as explicações da Secretaria Estadual de Saúde (SES) para a distribuição de vacinas contra a Covid-19 pela proporção de públicos prioritários e não pela metodologia proporcional e protocolaram uma representação administrativa na Procuradoria da República pedindo a abertura de uma investigação. Assinado por Célio ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários