Seis dias após o Judiciário negar ao Ministério Público do Tocantins (MPTO) liminar na ação protocolada pelo promotor Adriano Neves, da 28ª Promotoria (do patrimônio público e probidade administrativa), mantendo em vigor o decreto da Prefeitura de Palmas que estabeleceu lockdown parcial no comércio não essencial, incluindo seu fechamento aos domingos, o órgão ministerial v...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários