A Justiça negou um recurso da defesa do médico Álvaro Ferreira da Silva, acusado de matar a professora Danielle Christina Lustosa Grohs, ao entender que o médico tentou derrubar a sentença que o manda a júri popular com um recurso usado para esclarecer dúvidas ou omissões de decisões.  Conforme o despacho, o magistrado Marcelo Eliseu Rostirolla destaca que o ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários