A Justiça deu 48 horas para que o governo do Tocantins sane irregularidades que comprometem o atendimento no Hospital e Maternidade Dona Regina em Palmas. A decisão é de caráter liminar e atende pedido em manifestação em caráter de urgência do Mistério Público do Tocantins (MPTO), postulado pelo promotor de Justiça Sidney Fiori Júnior nesta terça-feira, 31.  O pedido...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários