Dídimo Heleno

O Tribunal Mineiro emitiu entendimento no sentido de que o direito à saúde não pode ser ignorado em favor da livre iniciativa privada que restringe a cobertura. Em razão disso, autorizou a um agente funerário transexual, beneficiário de plano de saúde, a fazer cirurgia de mamoplastia e indenização pelos danos morais, uma vez que a operadora havia negado o seu…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários