Dídimo Heleno

A empresa Motorola foi condenada a ressarcir uma mulher cujo celular explodiu. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais considerou que houve defeitos no produto e angústia da consumidora e, por isso, manteve a sentença de primeiro grau. Consta que o aparelho pegou fogo enquanto a proprietária viajava de moto, tendo vários dos seus pertences sido…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários