Dídimo Heleno

Quando se compra um carro usado e, somente depois de fechado o negócio, o comprador percebe um problema, isso não exime o vendedor de resguardar o cliente por eventuais defeitos ocultos. Esse foi o entendimento do juiz Álvaro Luiz Chan Jorge, do 3º Juizado Especial Cível de Taguatinga (DF), que condenou uma concessionária a pagar…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários